Google+ Followers

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Mostra de Arte das Escolas Estaduais de Osasco

Diretoria de Ensino Região Osasco 

Participem!




Parabéns pela organização, iniciativa e valorização do nosso currículo!

"A arte é uma expressão humana nas suas várias formas. Esse movimento que aqui se inicia trará com certeza inovações ao currículo e muitas ideias aos nossos professores e alunos para produzir num campo cada vez mais amplo e ilimitado nas suas possibilidades." (Lúcio Mauro Carnaúba)

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Dia dos Pais - "Antônio de Almeida Júnior" - D.E.R. Osasco





Muito Obrigado Professor Valdemar!

Agradecemos a dedicação, o carinho e a participação em todas as datas comemorativas. 

A Diretoria fica sempre mais alegre e colorida.

Feliz Dias dos Pais!

Feliz Dias dos Pais para aqueles que cuidam e zelam por seus semelhantes! 

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Oficinas programadas para o segundo semestre de 2016 - CAEM/USP

Datas e Horários
Descrição
Oficina 1

13 e 20/08
(sábados)

09h - 12h
Educação Matemática e Neurociência no apoio à criança com discalculia - proposta de intervenção 
Profa. Nicole Francisca Henriques dos Santos (UFABC)
Profa. Vivilí Maria Silva Gomes (UFABC)
Resumo: A Discalculia do Desenvolvimento (DD) é classificada como uma desordem estrutural na maturação das capacidades matemáticas. Dada a importância de uma formação interdisciplinar para o melhor aproveitamento, tanto do professor como do aluno, esta oficina sugere que a interlocução entre neurocientistas e educadores pode contribuir para um diagnóstico mais abrangente e confiável do perfil de habilidades e dificuldades dos educandos, facilitando o desenvolvimento de intervenções educacionais importantes. Uma adequada intervenção poderá auxiliar na aprendizagem de crianças com diagnóstico positivo para a DD, possibilitando a elas tanto uma melhora no rendimento escolar quanto uma melhor inserção social. Durante a oficina será apresentado um panorama geral sobre a DD, propondo-se intervenções que auxiliem no desenvolvimento cognitivo por meio de jogos.
Duração: 6 horas
Público alvo:professores de Matemática e de Educação Física do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.
Número de vagas: 40
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00
Oficina 2

18 e 25/08
(5as feiras)

14h - 17h
Origami: um jeito atraente de ensinar Geometria
Profa. Priscila Szauter (Colégio Pentágono)
Resumo: O Origami é uma forma de representação visual/escultural, definida principalmente pela dobradura de papéis. A Matemática é essencialmente bonita, e o Origami nos mostra algo dessa beleza, numa relação entre Ciência e Arte. O objetivo desta oficina é trabalhar com a técnica do Origami numa perspectiva pedagógica, auxiliando professores no uso dessa técnica no ensino de conceitos da Geometria Plana e Espacial.
Duração: 6 horas
Público alvo: professores de Matemática em geral.
Número de vagas: 40
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00


quarta-feira, 20 de julho de 2016

Oficinas CAEM/USP - Segundo Semestre

Datas e Horários
Descrição
Oficina 1

13 e 20/08
(sábados)

09h - 12h
Educação Matemática e Neurociência no apoio à criança com discalculia - proposta de intervenção 
Profa. Nicole Francisca Henriques dos Santos (UFABC)
Profa. Vivilí Maria Silva Gomes (UFABC)
Resumo: A Discalculia do Desenvolvimento (DD) é classificada como uma desordem estrutural na maturação das capacidades matemáticas. Dada a importância de uma formação interdisciplinar para o melhor aproveitamento, tanto do professor como do aluno, esta oficina sugere que a interlocução entre neurocientistas e educadores pode contribuir para um diagnóstico mais abrangente e confiável do perfil de habilidades e dificuldades dos educandos, facilitando o desenvolvimento de intervenções educacionais importantes. Uma adequada intervenção poderá auxiliar na aprendizagem de crianças com diagnóstico positivo para a DD, possibilitando a elas tanto uma melhora no rendimento escolar quanto uma melhor inserção social. Durante a oficina será apresentado um panorama geral sobre a DD, propondo-se intervenções que auxiliem no desenvolvimento cognitivo por meio de jogos.
Duração: 6 horas
Público alvo:professores de Matemática e de Educação Física do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.
Número de vagas: 40
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00
Oficina 2

18 e 25/08
(5as feiras)

14h - 17h
Origami: um jeito atraente de ensinar Geometria
Profa. Priscila Szauter (Colégio Pentágono)
Resumo: O Origami é uma forma de representação visual/escultural, definida principalmente pela dobradura de papéis. A Matemática é essencialmente bonita, e o Origami nos mostra algo dessa beleza, numa relação entre Ciência e Arte. O objetivo desta oficina é trabalhar com a técnica do Origami numa perspectiva pedagógica, auxiliando professores no uso dessa técnica no ensino de conceitos da Geometria Plana e Espacial.
Duração: 6 horas
Público alvo: professores de Matemática em geral.
Número de vagas: 40
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00
Oficina 3

09 e 16/09
(6as feiras)

14h - 17h
A Geometria das mandalas
Profa. Aline dos Reis Matheus (CAEM - IME - USP)
Profa. Jéssica Elaine Zanquim Biasi (Escola Lourenço Castanho)
Resumo: Na docência da Educação Básica, é constante a busca por recursos didáticos que tenham potencial para tornar os conteúdos matemáticos mais atrativos e significativos para os alunos, nos aspectos conceituais e procedimentais. As mandalas atendem a essa busca, encerrando inúmeras possibilidades para o ensino de Geometria, com forte ênfase na percepção de padrões, simetrias e propriedades geométricas diversas, além do possível estímulo às construções com régua e compasso. Ainda, por serem objetos de interesse de variados campos do saber e apelarem fortemente ao senso estético, as mandalas configuram um tema interdisciplinar propício a projetos que integrem Matemática, Artes, Língua Portuguesa, História etc. Nesta oficina, serão propostas atividades diversas utilizando as mandalas como recurso didático para o ensino de Geometria, além de sugestões para uma abordagem interdisciplinar.
Duração: 6 horas
Público alvo: Professores de Matemática e de Artes do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.
Número de vagas: 40
Taxa: R$ 40,00
Professores da rede pública de ensino: R$ 20,00
Oficina 4

10 e 17/09
(sábados)

09h - 12h
Construindo e explorando gráficos de funções trigonométricas com o auxílio do software GeoGebra 
Profa. Vera Helena Giusti de Souza 
Prof. William Vieira (Instituto Federal de São Paulo - IFSP)
Prof. Roberto Seidi Imafuku (Instituto Federal de São Paulo - IFSP)
Resumo: As funções e suas representações gráficas, em Matemática, servem de modelos que podem ser aplicados no estudo de fenômenos físicos, biológicos ou médicos. É o caso, por exemplo, das funções seno e cosseno, que fornecem exemplos de modelos periódicos, com imagem finita e fechada e o da função tangente, que tem período finito e imagem infinita. Além disso, enquanto as duas primeiras transformam um intervalo fechado em outro intervalo fechado, a função tangente nos dá um modelo em que um intervalo aberto de medida finita é transformado, de forma unívoca, em toda a reta real. Ferramentas como o software GeoGebra permitem que, por meio da dinamicidade e da visualização, seja possível construir os gráficos dessas funções, a partir de suas propriedades no círculo trigonométrico. Com isso, o usuário passa a ter o que o pesquisador francês Raymond Duval chama de visualização, que vai muito além da elaboração de uma tabela, com um número finito de pontos que pertencem ao gráfico desejado. Para esta oficina, com o auxílio do software GeoGebra, propõe-se: uma discussão inicial sobre a ideia de radiano; a construção dos gráficos das funções seno e tangente; e a exploração gráfica do papel dos parâmetros que definem a família de funções do tipo senoide.
Duração: 6 horas
Público alvo: Professores de Matemática do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.
Número de vagas: 40
Taxa: R$ 40,00
Professores da rede pública de ensino: R$ 20,00
Oficina 5

19 e 26/09
(2as feira)

14h - 17h
Geometria por meio de jogos e resolução de problemas 
Profa. Ruth Ribas Itacarambi (CGIEM - Grupo Colaborativo de Investigação em Educação Matemática)
Resumo: A oficina tem como objetivos: apresentar conceitos básicos de geometria plana por meio de jogos e resolução de problemas; propor a Resolução Problemas como uma atividade de investigação em sala de aula; relacionar os jogos de estratégia com a resolução de problemas; refletir sobre os conceitos de Geometria a partir das atividades propostas.
Duração: 6 horas
Público alvo: Professores de Matemática do Ensino Fundamental II.
Número de vagas: 40
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00
Oficina 6

23 e 30/09
(6as feiras)

14h - 17h
Vamos conversar sobre avaliação em Matemática? 
Prof. Ernani Nagy de Moraes (Escola de Aplicação da FEUSP)
Resumo: É importante que professores reflitam sobre provas e outros instrumentos de avaliação. Nesta oficina, observaremos documentos oficiais e o que eles trazem sobre o tema “avaliação escolar”. Porém, o foco será a análise e a criação de um instrumento (prova), além da vivência e discussão de outras situações avaliativas, tendo, como base, a experiência do ministrante e sua atuação na Escola de Aplicação da FEUSP. Como conteúdos centrais, utilizaremos Equações do 2o grau (Ensino Fundamental II) e Funções (Ensino Médio).
Duração: 6 horas
Público alvo: Professores de Matemática do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.
Número de vagas: 40
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00
Oficina 7

24/09, 08 e 15/10
(sábados)

09h - 12h
Jogos: uma metodologia eficaz para o ensino e aprendizagem da Matemática nos anos iniciais 
Prof. Rogério Osvaldo Chaparin (CAEM - IME - USP)
Resumo: A utilização dos jogos nas aulas de Matemática pode ser um meio eficaz para a construção de conhecimentos matemáticos, para sintetizar conceitos já trabalhados e serve também como instrumento de avaliação processual.
Duração: 9 horas
Público alvo: Professores de Matemática do Ensino Fundamental I.
Número de vagas: 40
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00
Oficina 8

01/10
(sábado)

09h - 12h
Uso de miniaplicativos no ensino de Estatística na Educação Básica
Prof. Marcos Nascimento Magalhães (IME - USP)
Resumo: Nesta oficina serão abordados os seguintes tópicos: Estatística na escola e na sociedade; participação ativa e aprendizagem; vantagens e algumas experiências práticas no uso de miniaplicativos.
Duração: 3 horas
Público alvo: Professores de Matemática do Ensino Médio (com algum conhecimento de conceitos básicos de Estatística)
Número de vagas: 50
Taxa: atividade gratuita 
Oficina 9

22/10
(sábado)

09h - 12h
A espiral e a sequência de Fibonacci, a razão e a espiral áureas, suas ocorrências na natureza e aplicações
Prof. Valdemar W. Setzer (IME - USP)
Resumo: Esta oficina tem a intenção de mostrar vários aspectos interessantes da Matemática para alunos do Ensino Médio e professores de Matemática e Ciências. Serão explorados os seguintes tópicos: a espiral e a sequência de Fibonacci; biografia de Fibonacci; generalização da sequência de Fibonacci; convergência; limite; a razão áurea, sua dedução e propriedades; frações e raízes contínuas; espirais logarítmicas; biografia de Jacob Bernoulli; espirais áureas; ocorrências na natureza: plantas, caramujos, galáxias espirais; proporções áureas no corpo humano e na pintura; o retângulo e o triângulo áureos na geração de espirais; razões áureas no pentagrama; uso da proporção áurea em objetos; instrumentos para geração de proporções áureas; aplicação na odontologia.
Duração: 3 horas
Público alvo: Professores de Matemática em geral.
Número de vagas: 40
Taxa: R$20,00
Professores da rede pública de ensino: R$10,00
Oficina 10

24 e 31/10 e 07/11
(2as feiras)

14h - 17h
Exploração em Geometria Espacial com o GeoGebra 3D
Prof. Marcos Alves dos Santos (CAEM - IME - USP)
Resumo: No estudo da Geometria de posição, é recorrente alunos apresentarem dificuldades na resolução de problemas que relacionam as propriedades do objeto geométrico com sua representação no papel. Como alternativa, linhas metodológicas diversas sugerem o trabalho com materiais concretos. Nesta oficina, pretendemos discutir algumas possibilidades com o uso do GeoGebra 3D. Proporemos atividades investigativas que auxiliem na visualização de propriedades e na exploração de resultados da Geometria espacial, discutindo estratégias para a sala de aula.
Duração: 9 horas
Público alvo: Professores de Matemática do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.
Número de vagas: 20
Taxa: R$40,00
Professores da rede pública de ensino: R$20,00
Obs.: Os participantes que desejarem poderão trazer seus próprios notebooks para acompanhar a oficina. Aos demais, será disponibilizado um computador do Laboratório de Informática.
Oficina 11

05/11
(sábado)

09h - 12h
Os quipus andinos: contas e contos em cordéis nodados
Prof. Pedro Paulo Salles (ECA - USP)
Resumo: Quipu (khipu) significa “nó”, na língua quechua. Os quipus - sistema de armazenamento de dados por meio de nós dados em uma fileira de cordéis dependurados - foram utilizados como um sistema de comunicação e armazenamento de informações pelos Incas durante um período situado aproximadamente entre 1400 e 1560 d.C., mas também há quipus bem mais antigos, pertencentes às culturas Tiwanakus e Waris (500-1100 d.C.), por exemplo. Em nossa oficina, a partir de uma introdução acerca da cultura inca e de uma exposição a respeito dos sistemas de registro dos quipus andinos, trataremos de criar alguns quipus a fim de registrar dados oferecidos pela própria história inca, entre outros desafios de registro em quipus. Para isso, evitaremos dar nó no cérebro, mas tão somente nos cordéis.
Duração: 3 horas
Público alvo: Estudantes, pesquisadores, professores e interessados em geral.
Número de vagas: 40
Taxa: R$20,00
Professores da rede pública de ensino: R$10,00
Oficina 12

10 e 17/11
(5as feiras)

14h - 17h
Transformações geométricas como contexto para o ensino de matrizes
Danielle Guia de Souza (Aluna da Licenciatura do IME - USP)
Orientação: Profa. Aline dos Reis Matheus (CAEM - IME - USP)
Resumo: O tópico matemático matrizes é um conteúdo frequentemente visto como pouco significativo pelos alunos, porque geralmente é abordado de modo estritamente formal e técnico. Ou seja, é um assunto tratado, em geral, de forma descontextualizada, tanto em relação a temas extramatemáticos quanto a temas matemáticos, exceto pela corriqueira relação estabelecida com sistemas lineares, que, embora, seja importante, não é suficiente, por si só, para tornar as matrizes significativas para os alunos. Desse modo, nesta oficina vamos propor um contexto matemático interessante para a introdução das matrizes: as transformações geométricas do plano, particularmente, as isometrias, que são conteúdo usual do Ensino Fundamental.
Duração: 6 horas
Público alvo: Professores de Matemática do Ensino Médio.
Número de vagas: 40
Taxa: atividade gratuita 
Oficina 13

19/11
(sábado)

09h - 12h
Mágicas matemáticas envolvendo truques com barbantes
Prof. Pedro Malagutti (UFSCar)
Resumo: O objetivo é trazer aos professores e alunos atividades práticas em uma área da Matemática pouco explorada na escola: a Topologia. Em Topologia estudam-se propriedades dos objetos geométricos que permanecem invariantes por transformações chamadas homeomorfismos (deformações sem rupturas); há uma forte base intuitiva em tais estudos e não é necessário recorrer a definições formais ou a teorias sofisticadas para apreciar esta importante área da Matemática. A partir do manuseio com pedaços de barbante e de outros materiais concretos - entremeados de algumas mágicas com fundamentação matemática - almejamos levar aos alunos e professores um pouco da beleza desta área do conhecimento.
Duração: 3 horas
Público alvo: Professores de Matemática em geral.
Número de vagas: 40
Taxa: R$20,00
Professores da rede pública de ensino: R$10,00


Rua do Matão, 1010 sala 167 - bloco B
05508-090 - São Paulo - SP
Brasil
E-mail: caem@ime.usp.br
Telefone e Fax: (11) 3091-6160

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Atenção Estudantes!

Participem!

INICIATIVA DO PORVIR E DA REDE CONHECIMENTO SOCIAL BUSCA ESCUTAR ESTUDANTES E PROMOVER REFLEXÃO SOBRE COMO CONECTAR A EDUCAÇÃO COM A REALIDADE DO JOVEM DO SÉCULO 21





O que os jovens pensam da escola e como eles gostariam que ela fosse? Para responder a essas questões, o projeto Nossa Escola em (Re)Construção tem o objetivo de estimular estudantes de 13 a 21 anos de todos os estados do país a pensar sobre suas experiências de aprendizagem e ouvir seus desejos em relação à educação, através de um questionário online, que estará disponível de 28 de abril a 31 de julho.


http://porvir.org/nossaescola/